Fechar

Com 50 anos de actividade, a Trivalor, SGPS, S.A. é uma holding de capital 100% nacional que actua no segmento de Business & Facility Services, nas áreas de gestão integrada de serviços, serviços partilhados, saúde e segurança no trabalho, restauração colectiva, restauração pública e catering de eventos, vending, representações e logística, produção alimentar, produção industrial, segurança humana e electrónica, limpeza, benefícios e incentivos, manutenção e gestão de facilities, gestão documental e trabalho temporário e outsourcing.

A abrangente oferta de serviços da Trivalor tem como destinatários empresas e outras organizações públicas e privadas, a operar em diferentes sectores - desde a indústria aos serviços (banca, saúde, ensino, forças armadas e de segurança).

www.trivalor.pt

    Alimentos Funcionais

    Os alimentos já não são apenas considerados veículo de nutrientes essenciais para assegurar o crescimento e desenvolvimento do ser humano, mas também a forma de obtenção de bem-estar físico e mental e prevenção de doenças crónicas.

    Já o grego Hipócrates, há mais de 2500 anos, afirmava “que os alimentos sejam os teus remédios e os remédios os teus alimentos”. Abacate, amêndoas, morangos, batata-doce, azeite virgem extra, produtos do mar … Provavelmente já sabe que estes alimentos são boas fontes de vitaminas, minerais e nutrientes, mas talvez ignore que frutos, legumes e outros alimentos de origem vegetal contêm também milhares de compostos só recentemente descobertos - os fitoquímicos ou fitonutrientes, que os cientistas têm vindo a categorizar e designam por alimentos funcionais. São estas substâncias que estão na origem da cor e do sabor dos alimentos, mas, mais do que isso, são essenciais para a nossa saúde. Exemplificando, uma chávena de chá verde contém cerca de 40 variedades de catequinas substâncias químicas importantes no combate ao cancro, na diminuição do colesterol e até contribuem para a diminuição de peso.

    Actualmente não existe uma definição universal de alimentos funcionais, mas sim várias apresentadas por distintas organizações. O conceito de alimento funcional surgiu no Japão, na década de 80, com a publicação da regulamentação de “alimentação para uso específico de saúde”. De um modo geral, os alimentos são considerados funcionais quando, para além dos efeitos nutritivos básicos, contêm componentes biologicamente activos que potenciam o estado de saúde ou reduzem o risco de doenças, quando consumidos regularmente e englobados numa dieta diversificada. Exemplos de alimentos funcionais incluem alimentos que contêm minerais específicos como o magnésio, o potássio ou o selénio, vitaminas tais como a vitamina A, E, C, B6, B9 ou B12, ácidos gordos, fibras alimentares, alimentos com adição de substâncias biologicamente activas como fitoquímicos ou outros antioxidantes (antocianinas, flavonóis, flavanóis, licopeno, …) ou probióticos. Ou seja, seguindo as recomendações de uma dieta completa, equilibrada e variada estaremos a contemplar seguramente vários alimentos ditos funcionais diariamente e a fazer da alimentação não só uma fonte de prazer, mas também de saúde e bem-estar.

    Mudar de alimentação não nos garante saúde eterna, contudo, segundo investigações levadas a cabo pela Universidade de Saúde Pública de Harvard, se os Norte-Americanos fizessem uma alimentação correcta, exercício regular e deixassem de fumar, o risco de ataque cardíaco nos EUA baixaria 82%, os AVC’s diminuiriam cerca de 70%, a diabetes tipo 2 praticamente desapareceria e o cancro do cólon teria uma redução de 70%. Mesmo que em Portugal os números possam não ser tão impressionantes, existe certamente correlação. Comece a pensar na alimentação como uma espécie de medicina preventiva e veja diminuírem as suas despesas de saúde e aumentar o seu bem-estar.

    Exemplo de Fontes Alimentares Componente Benefício
    cerejas, bagas, uvas vermelhas Antocianinas função antioxidante; podem contribuir para manutenção da função cerebral
    cacau, chocolate, chá, maçãs, uvas Flavanóis função antioxidantes; podem contribuir para a saúde cardiovascular
    cebola, maçãs, chá, brócolos Flavonóis função antioxidante
    cacau, maçãs, mirtilo vermelho, vinho, amendoins, canela, morangos Proantocianinas promove bom funcionamento do trato urinário e a saúde cardiovascular
    batatas, lacticínios, cereais integrais, citrinos, banana, feijões Potássio função antioxidante; pode contribuir para bom funcionamento do sistema imunitário
    cereais integrais, aveia, frutos, vegetais, legumes, leguminosas, oleaginosas Fibras regulação do trânsito intestinal; promove saciedade; redução do risco de doenças cardiovasculares e alguns tipos de cancro (ex: cancro cólon)
    alimentos e bebidas fortificados (ex: creme vegetal, iogurte, leite fermentado), vegetais, frutos Ésteres de esteróis redução do risco de doenças cardiovasculares
    alguns iogurtes, leites fermentados e produtos não lácteos com adição de probióticos Probióticos(Lactobacillus, Bifidobactérias, leveduras e outras estirpes especificas de bactérias benéficas) microrganismos que melhoram a saúde gastrointestinal e a imunidade sistémica (benefícios de acordo com a estirpe bacteriana)
    cereais integrais, cebola, alguns frutos, alho, mel, bebidas e alimentos fortificados, alho-porro Prebióticos(Inulina, fruto-oligossacáridos, polidextrose) componentes não digeríveis que estimulam crescimento bacteriano no cólon; melhoram a saúde gastrointestinal e a absorção de cálcio

    Graça Raimundo

    Presidente da Associação Portuguesa de Dietistas

    www.apdietistas.pt