Fechar

Com 50 anos de actividade, a Trivalor, SGPS, S.A. é uma holding de capital 100% nacional que actua no segmento de Business & Facility Services, nas áreas de gestão integrada de serviços, serviços partilhados, saúde e segurança no trabalho, restauração colectiva, restauração pública e catering de eventos, vending, representações e logística, produção alimentar, produção industrial, segurança humana e electrónica, limpeza, benefícios e incentivos, manutenção e gestão de facilities, gestão documental e trabalho temporário e outsourcing.

A abrangente oferta de serviços da Trivalor tem como destinatários empresas e outras organizações públicas e privadas, a operar em diferentes sectores - desde a indústria aos serviços (banca, saúde, ensino, forças armadas e de segurança).

www.trivalor.pt

    Estratégia concertada para a diminuição do desperdício alimentar

    Os resultados de um estudo sobre desperdícios alimentares em Portugal, avançados recentemente pela comunicação social, indicam que o nosso país desperdiça anualmente 1 milhão de toneladas de alimentos. Desta forma, cada pessoa contribui com o desaproveitamento de 97 kg de géneros alimentícios por ano.

    Muitas são as causas deste excesso de desperdício, nomeadamente o desajuste das doses disponibilizadas, compradas e servidas face às necessidades de cada indivíduo. Devido a vários factores, como a crise económica, a sustentabilidade agrícola e a prevenção de problemas de saúde, entre outros, a Associação Portuguesa de Dietistas (APD) defende uma estratégia concertada contra o desperdício alimentar focada nos seus principais causadores – a indústria (alimentar e de restauração) e o consumidor.

    Por um lado a indústria alimentar tem vindo a aumentar a oferta das chamadas unidades “familiares” e das promoções, induzindo maiores quantidades de alimentos por um preço inferior. Estas ofertas nem sempre se revelam vantajosas, dado que o consumidor compra maior quantidade do que necessita, podendo não consumir a totalidade do que compra e tornando-se esta opção mais dispendiosa face à opção standart do produto. A restauração também tem, ao longo do tempo, disponibilizado doses desajustadas do ponto de vista nutricional face às necessidades nutricionais e energéticas recomendadas, tanto em quantidade como na proporção disponibilizada por refeição. Sendo o aumento das capitações, em parte devido ao aumento do tamanho de pratos e copos.

    A APD sugere assim algumas formas simples de se evitar o desperdício alimentar no dia-a-dia:

    - Fazer uma planificação semanal de refeições e respectivas compras, verificando atentamente os prazos de validade dos alimentos;

    - Fazer compras em períodos após a toma de uma refeição, a fim de evitar a aquisição de alimentos que não necessita;

    - Avaliar as vantagens das ofertas promocionais, verificando se as quantidades correspondem ao pretendido;

    - Recorrer a alimentos avulso, muitas vezes mais vantajosos também em termos de preço;

    - Dividir os géneros alimentares de grandes embalagens em porções e conservar adequadamente os que não são para consumo imediato.

    - Aproveitar as sobras das refeições, fazendo outros pratos, de acordo com as regras da higiene e segurança alimentar.