d asd as dasd as as

Desfrutar dos doces, sem sintomas de culpa!

Preparação

Os alimentos ricos em açúcar têm um elevado calor calórico, e caso sejam consumidos com frequência, podem ser responsáveis pelo aumento de peso. Por outro lado uma alimentação rica em açúcar está na origem da cárie dentária, um dos maiores problemas de saúde pública entre jovens e adolescentes.

O apreço pelos alimentos de sabor doce aprende-se bem cedo na infância. Em muitos casos, reforçamos essa tendência natural ao utilizarmos os doces e as guloseimas como recompensas para o bom comportamento ou como moeda de troca para que os miúdos comam a sopa.

Os adolescentes, e mesmo os adultos, sabem que em situações de instabilidade emocional, ansiedade e stress, é natural procurarem alimentos e bebidas de “conforto”, ricos em açúcar que funcionam como compensações emocionais.

O equilíbrio do açúcar no sangue é provavelmente o factor mais importante para a manutenção dos níveis de energia e do peso corporal. O nível de açúcar no sangue determina em grande medida o nosso apetite. Quando diminui, sentimos fome. Quando é demasiado elevado, o organismo converte o excesso de açúcar em glicogénio (combustível de reserva a curto prazo) ou gordura, a nossa reserva energética a longo prazo – más notícias para quem se preocupa com a manutenção ou perda do peso corporal.

Quando os níveis de açúcar no sangue são demasiado baixos, tal como acontece quando saímos de casa sem tomar o pequeno-almoço, podemos sentir fadiga, fraca concentração, irritabilidade, nervosismo, dores de cabeça e problemas digestivos. Estes sintomas perturbam o nosso bem-estar e as nossas atitudes diárias.

Se formos capazes de controlar a nossa alimentação e os níveis de açúcar no sangue, o resultado é um peso equilibrado e uma energia permanente.